Visita à Aldeia de Parelheiros

23 03 2008

Conseguimos  visitar a aldeia de Parelheiros – a  Tenonde Porã (aldeia guarani) no domingo, 9/3. Quem nos recebeu foi a Jera – professora e futura  coordenadora da escola indígena de lá. Ela é uma pessoa  atuante, com significativa bagagem de atuação política e  lingüística, já se apresentou diversas vezes no exterior e no Brasil. Enfim,  ela é um exemplo a ser seguido, já que primeiramente é a única mulher atuante na sua comunidade e mediadora dos diálogos com os brancos  (juruá – brancos com ascendência européia – há outras nomeações para  asiáticos, africanos etc) e com as demais etnias.   Surpreendi-me quanto à organização e a  infra-estrutura dessa aldeia. Há pouco tempo atrás, ela estava mergulhada  num imenso canteiro de obras – o que me foi anteriormente relatado,  pois  ainda não conhecia essa aldeia em particular. Hoje com isso  praticamente finalizado, pudemos perceber o resultado de uma comunidade  em convergência e focada na preservação e disseminação da sua cultura. É  comum haver divergências até nos pequenos núcleos, imagine quando isso se  estende, mesmo na interação com outros membros da própria etnia.   Acredito que se o estudo do meio for efetivado,  teremos um fértil campo de material para trabalharmos com os nossos  alunos. [Denérida – m3 sexta]

Anúncios

Acções

Information

13 responses

6 04 2008
Regina Maria de Jesus Szuvarcfuter

Eu gostaria de visitar a Aldeia para um trabalho sobre mitos indígenas. Sabe como eu faço?

26 04 2008
Adriane Banchieri

Prezados Srs,

Sou professora de uma instituiçao de ensino e gostaria de levar meus alunos para conhecer a estrutura, modo de vida e um pouco mais da cultura indigena, antes que esta se perca em meios aos arranha-ceus da cidade.

aguardo contato.
Cordialmente,

Adriane
Escola Recrearte

6 06 2008
Verbete dos alunos na Wikipedia « PortuguesIlha

[…] e online. Como os alunos se preparavam para o Estudo do Meio na aldeia, de que já falamos aqui, aqui e aqui, pesquisamos o verbete na Barsa, na Larousse e na Wikipedia. Não encontramos nada. […]

26 02 2009
Flávia Gomes

Olá sou coordenadora de projetos Sociais para Adolescentes da favela do Heliópolis e gostaria muito de levar meu alunos para visitar sua aldeia com o bjetivo de observarem sua cultura, sua estrutura e a importância dos indios para o país.

Aguardando contato.
ficaremos muito agradecidos se podermos visitá-los.
Abraços

Flávia Gomes
Coordenação de Projetos entidade UNAS

30 03 2009
Dario Teodoro Sobrinho

Olá, sou estudante de História, quero fazer meu tcc sobre aldeias indígenas de São Paulo e gostaria de entrar em contato com a Aldeia Tenonde Porã. Se puderem me ajudar, serei muito grato. Aguardo contato. E parabéns pelo trabalho. Um abraço.

30 03 2009
carmen aparecida siena carbonari

Sou coordenadora de uma escola municipal em Sao Paulo, já visitamos sua aldeia e gostamos muito, estamos querendo retornar com grupos de alunos 9 á 14 anos, quero saber como posso marcar, quem a pessoa que posso entrar em contato e qual o valor da visita? Aguardo o retorno com urgencia.

CARMEN AP. SIENA CARBONARI – COORDENADORA

16 05 2009
Denérida

Não sei se houve retorno dos e-mails acima, caso os interessados ainda estejam com os projetos em andamento e queiram maiores informações e orientações sobre a visita à aldeia Tenondé Porã, por favor, contate-me pelo seguinte e-mail: denerid@globo.com.

Atenciosamente,
Denérida B. Martins-Tsutsui

12 12 2009
Jammadymn

Great issue, didn’t thought it would be so awesome when I klicked at the url!

9 10 2011
Luciana

Eu gostaria de visitar a Aldeia para um trabalho fotográfico sobre a historia indígena. Sabe como eu faço?

agradeço desde já,

Luciana

8 02 2012
jorge alaniz

Sou de uma cia de teatro e vamos fazer uma peça sobre muiraquitã e queriamos conhecer os costumes indigenas, como fazemos pra visitar a aldeia ? obrigado!!!

13 07 2012
clarice gonsalves costa

Gostaria de de visita aldeia para conhecer, e saber quando e o dia da feira anteciosamente clarice g costa

25 11 2013
Joice de Lima França

Olá, sou estudante de direito e gostaria de visitar a aldeia por gostar da cultura indígena e saber o quão é importante a preservações de nossas raízes.

Aguardo contato.

Atenciosamente,
Joice

19 08 2014
PAULA NIKITIN

Bom dia, sou chefe escotista. cuido e uma tropa de 10 escoteiros, gostaria de aproximá-los da realidade indígena em SP, longe dos caricaturismos apresentados na escola, pois assim como vocês nosso ensino se dá através da prática e da oralidade, onde eles aprendem com liberdade e prazer, seria muito interessante que eles aprendessem jogos, e formas de vida menos depreciativas do ambiente. Como posso fazer isso?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: